Crianças Infância Saudades
Contos

As Luzes estão Acesas, tem Gente em Casa

Existem tantos segredos nesta casa, mas pode entrar, as luzes estão acesas há tanto tempo. Tem sido difícil manter a calma, desde que você se foi só existem ecos do que um dia existiu. Uma cama quente não é suficiente para aquecer o frio de uma alma que amadureceu. Olhos cheios de estrada não conseguem esquecer tudo o que já foi visto. Um coração cansado e quebrado não consegue bater sem gemer de dor por tudo o que já foi sentido.

Você consegue ouvir estas paredes? Consegue pisar neste chão? Tudo o que eu vejo são as sombras daquelas tardes de verão. Nós corríamos livres pela praia alaranjada sentindo a brisa quente se misturar com o calor de nossas mãos. Não existia medo em seus olhos, nem batidas agoniadas em seu coração. Tudo o que você sabia sobre a vida estava nesta casa e neste chão, aonde passávamos horas perdidos dentro de nossa imaginação. Era tão fácil viver.

Mas um dia você acordou diferente e eu não dei a devida atenção, dias e mais dias assim vieram até que você tomou uma decisão, ir embora desta casa que, por tanto tempo, foi nosso ponto de conexão. A princípio você não fez tanta falta assim, me senti livre para seguir outra direção. Depois de algum tempo, pensava em como ter sua companhia era bom, mas esses pensamentos logo eram substituídos por todas as coisas novas que estavam inundando meu coração. Anos se passaram até eu me olhar no espelho e perceber que você tinha sumido completamente, me deixando perdido e assustado dentro de minha própria escuridão.

Á partir daí me senti tão pequeno e sem proteção, era como se todos os problemas do mundo estivessem em minhas mãos. Tomei coragem, peguei o número na gaveta do criado mudo e fiz uma ligação. Não para a pessoa que você se tornou, mas para a pessoa que você foi um dia, aquela que alegrava meu coração. Aquela que passava as noites de domingo correndo perto do portão, desta velha casa que um dia chamamos de lar.

Não espero que você volte para esta casa cheia de fotografias antigas guardadas no porão, eu só gostaria de te agradecer por ser a lembrança mais linda que eu carrego dentro do meu coração. Recordações de dias de descanso que ficaram para trás, dando lugar a estas velhas rugas de preocupação. Medos. Receios. Uma vida para resolver. Não espero que você entenda, afinal de contas você ainda é tudo aquilo que um dia merecemos ser. As dúvidas e temores que tenho hoje, você não merece ter, pois você ainda é aquela criança cheia de esperança que eu tive o prazer de conhecer.

Não repare nos meus olhos fundos, nem no meu jeito cansado de falar, são só marcas que a vida fez questão de deixar, para nos mostrar que apesar de sutil, ela é poderosa demais para deixar qualquer um de nós escapar, ilesos, sem experiência alguma para contar. Mas as luzes estão acesas, tem gente em casa, pode entrar. Vamos conversar sobre a vida que vivemos juntos nesta velha casa que um dia chamamos de lar.

(…)

You Might Also Like...

No Comments

    Leave a Reply

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.