Romaria Renato Teixeira
Músicas

Romaria

Durante a minha vida eu já ouvi muitas músicas denominadas cristãs e consideradas como um tipo de adoração a Deus, mas eu nunca ouvi uma música tão bonita como a música “Romaria” do Renato Teixeira. A letra é simples e a melodia traz uma certa sensação de tristeza para ilustrar, talvez, a vida sofrida do personagem principal da música.

Somos todos errantes nesta vida, todos temos dezenas de problemas para resolver e sem dúvida alguma, ninguém conseguirá sair ileso deste mundo. E o que mais me chama a atenção na música “Romaria” é justamente a humanidade que existe nela. A dor. O sofrimento. A sinceridade de alguém que está sofrendo e que não está tentando mostrar para Deus ou para Nossa Senhora que está bem, porque a verdade é que ele não está.

A maioria das pessoas que seguem algum tipo de religião tem uma mania muito triste, passar a impressão para quem está de fora, que eles estão sempre bem, porque de, certa forma, eles foram levados a acreditar que precisam esconder suas feridas atrás de uma máscara de perfeição, santidade e obediência a um Deus (que sabe que eles estão mentindo.)

Romaria é diferente de todas as outras músicas cristãs porque ela é real, porque ela não é uma farsa e porque ela não é uma estrofe feita para ser repetida 2.500 vezes. Ela é a mais pura e honesta oração de um homem que sofreu tanto na vida que nem sabe mais se existe esperança para suas dores.

“O meu pai foi peão, minha mãe solidão, meus irmãos perderam-se na vida a custas de aventuras. Descasei, joguei. Investi, desisti. Se há sorte, eu não sei. Nunca vi.”

Sinceridade. Honestidade. Verdade. Simplicidade. Todos os adjetivos que o Deus que você adora, mais aprecia em um ser humano, fazem parte dessa preciosidade de música que é a Romaria. Não se esconda mais atrás de refrões vazios, esconder os seus problemas e fraquezas não fará eles desaparecerem, só te afogará cada vez mais em uma vida de plástico, falsificada e desonesta.

“Me disseram, porém, que eu viesse aqui pra pedir de romaria e prece, paz nos desaventos. Como eu não sei rezar, só queria mostrar meu olhar, meu olhar, meu olhar…”

Não somos e nunca seremos perfeitos, o mínimo que nós podemos fazer nesta vida (cumprida a sol) é ser honestos e sinceros com as pessoas ao nosso redor, com Deus e com a pessoa que nos olha todos os dias no espelho. Máscaras não resolverão seus problemas, fingir ter uma vida perfeita, muito menos. O que te trará paz no fim de seus dias será fechar os olhos e descansar sabendo que Deus soube direitinho como você, realmente, se sentiu, vivendo aqui na terra.

(…)

You Might Also Like...

No Comments

    Leave a Reply

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.